Páginas

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Em exibição na Suíça, reconstituição de esqueleto gigante encontrado no Equador !




Recebi uma interessante história pelo twitter da Laura Botelho, onde se relata a descoberta de ossos humanos no Equador, ossos de um humanóide de 7 metros de altura.
De acordo com o texto abaixo, os ossos estiveram sob custória do padre Carlos Miguel Vaca por décadas, e recentemente foi divulgada sua existência para conhecimento público.


Na Provincia de Loja, Sul do Equador e fronteira com o Perú, há muito tempo se ouve lembranças que narram estranhos ossos muito similares aos de humanos mas de incrível tamanho, que teriam sido encontrados por vários personagens nos belos vales dessa Província.
Por muito tempo o mais famoso e conhecido destes “personagens” foi o padre Carlos Miguel Vaca quem custodiou até sua morte em 1999 vários ossos e fragmentos desenterrados de um lugar denominado “Changaiminas” que traduzido ao espanhol significa “cemitério dos deuses” em 10 de dezembro de 1965.

Vários fragmentos foram transferidos ao Instituto Smithsoniano dos Estados Unidos, para que se estude sua densidade, antiguidade e peso. Se realizou um programa de televisão transmitido para todo o Equador e que durou duas horas e meia pela cadeia Ecuavisa, conduzido pelo conhecido diretor de notícias dessa emissora: Alfonso Espinoza De Los Monteros.
Atualmente, fragmento procedente dessa coleção, está exposto pelo mundialmente conhecido investigador UFO Klaus Dona em suas exposições de “Mistérios não Resolvidos“. Vários outros fragmentos se sabe que são parte de coleções particulares, pessoas que embora não estejam interessadas em ocultá-los, não os expõe publicamente.
Desse esqueleto fragmentado anteriormente citado, se estudaram sete fragmentos por sete diferentes cientistas e anatomistas, que confirmaram que são parte de um esqueleto humano que é sete vezes o tamanho de um humano atual. Formações de quartzo que cobrem as porosidades da superfície dos ossos indicaram uma datação em dezenas de milhares de anos.
Meu amigo e cientista: Alex Putney, “o californiano” participou da reconstrução deste esqueleto em base dos fragmentos, comandando uma “equipe criativa de luxo”, em oito meses obtiveram o resultado que pode se observar nas imagens abaixo deste artigo. Gentilmente enviadas por ele para este Blog.
Agora este esqueleto pode ser visto no “Parque dos Mistérios” em Interlaken, Suiça, desde 2004. Site oficial, clique aqui.










No vídeo abaixo o próprio padre Carlos Miguel Vaca dá uma entrevista a um investigador. Ao ser questionado sobre a existência de seres gigantes extraterrestres na Terra, e a aceitação desta realidade para o Vaticano, o padre toma a Bíblia e lê os versículos onde aparecem as provas de que estes seres não eram fantasia ou alegoria, mas seres reais de carne e osso.
Estes são alguns versículos na Bíblia que comprovariam a existência destes gigantes na Terra:

“Porque só Ogue, rei de Basã, ficou de resto dos refains; eis que o seu leito, um leito de ferro, não está porventura em Rabá dos amonitas? O seu comprimento é de nove côvados [4 metros], e de quatro côvados [1,78 metros] a sua largura, segundo o côvado em uso.” Deutoronômio 3.11

“Também vimos ali gigantes, filhos de Enaque, descendentes dos gigantes; e éramos aos nossos olhos como gafanhotos, e assim também éramos aos seus olhos.” Números 13.33

“Havia naqueles dias gigantes na terra; e também depois, quando os filhos de Deus entraram às filhas dos homens e delas geraram filhos; estes eram os valentes que houve na antiguidade, os homens de fama.” Gênesis 6.4



Vídeo sem edições com o padre Carlos Miguel Vaca, onde faz declarações e leituras da Bíblia sobre os gigantes:




O vídeo abaixo pertence ao programa La Hora de la Verdad, apresentado por Johnny Guzman. Seu entrevistado é o pesquisador Jaime Rodriguez e nos fala sobre a história destes gigantes no Equador com muito mais detalhes.
Os pontos principais da entrevista são:

  • De acordo com os descendentes das civilizações que habitavam aquela região, estes gigantes “desceram dos céus”, o mesmo é confirmado também pelos Incas;
  • Estes seres habitavam a costa do Equador e possuiam inimizades com os índios que habitavam a região distante da costa;
  • Devido às maldades cometidas por estes seres contra os índios, “bolas de fogo” caíram na Terra e os eliminaram;
  • Existem mais esqueletos de gigantes escondidos na América do Sul;



A opinião de Jaime Rodriguez é que estes gigantes não são os mesmos gigantes revelados por Zecharia Sitchin, os Anunnakis, pois possuem uma origem e história particular na América do Sul, ou seja, se trata de uma outra raça. Acredita que são seres que foram expulsos de seu planeta, assim como muitas outras raças que já estiveram por aqui. Conclui que esta informação não é divulgada porque o poder estabelecido está nas mãos dos judeus, que não querem que a humanidade tenha um despertar de consciência sobre sua verdadeira origem e não tome conhecimento sobre o contato da humanidade com seres extraterrestres. O motivo seria o medo de perder o controle sob o “rebanho humano”, já que os Goyim(escravos, serventes, não-judeus) são explorados para que eles possam viver como “deuses” na Terra.
De acordo com estas informações, se deduz que antigamente a Terra recebia seres de outros planetas e que por algum motivo este contato foi interrompido. As “bolas de fogo” que “queimaram” estes gigantes, segundo os nativos, poderiam ser um ataque de outra raça alienígena ou castigo de seus superiores por seus atos na Terra.
Na opinião deste blog, estes gigantes são Anunnakis, os filhos de Enki, pois é relatado que após o dilúvio a américa do sul se tornou o destino destes Anunnakis para criar um novo reino. E são eles os “deuses” representados pelos Incas e Mayas, como Quetzacoalt ou Bolon Yokte, sendo que este último está previsto que retorne à Terra em 2012.

Entre os milhares de textos maias conhecidos, há apenas um que faz menção à data. Uma inscrição encontrada na ruína de Tortuguero (Costa Rica) diz que nela virá à Terra Bolon Yokte K’u, deus associado à guerra e à criação. Um indício indireto da mesma profecia está nos “Livros de Chilam Balam”. Escrita por vários autores após a conquista espanhola, a obra traz previsões para os katuns que, num outro sistema de contagem de tempo, se repetem a cada 256 anos. Para o katun associado a 2012, o livro prevê a chegada de vários seres, entre eles “aquele que vomita sangue” e o deus Kukulcan, muito popular na América Central.

As previsões dos maias para dezembro de 2012 não se referem ao fim do mundo, mas ao retorno do deus Bolon Yokte, que voltaria ao término de uma era e ao começo de outra, segundo uma nova interpretação divulgada nesta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH) do México. [...]
Gronemeyer explicou que, de acordo com a visão maia, no final de cada era, completava-se um ciclo de criação e começava outro. Nesta inscrição, menciona-se que 21 de dezembro “seria investida a deidade Bolon Yokote”, um deus vinculado à criação e à guerra, que participou do começo da atual era, iniciada em 13 de agosto do ano 3.114 a.C. O epigrafista alemão indicou que essa inscrição está ligada à história da cidade maia de Tortuguero, na qual se cita o governante Bahlam Ajaw (612-679 d.C.) como futuro participante de um evento do final da era atual.
O texto de caráter narrativo, segundo Gronemeyer, mostra que os governantes maias deveriam “preparar o terreno para o retorno do deus Bolon Yokte, e que o Bahlam Ajaw seria o anfitrião de sua posse”. Conforme este prognóstico, o deus Bolon Yokte presidiria o nascimento de uma nova era, que deverá começar em 21 de dezembro de 2012, e supervisionaria o fim da era atual.
Fonte: Terra

Fica evidente que os ossos destes humanóides comprovam o que está na Bíblia e na história dos povos antigos da América do Sul(Mayas e Incas) e que devido ao poder egípcio/judaico/sionista na Terra, este conhecimento foi suprimido propositalmente,  para que os serventes humanos acreditassem no que o poder estabelecido dita como sendo verdadeiro.
Aqueles que controlam a economia, as corporações, os bancos, são os mesmos que controlam as religiões, e que são os descendentes daqueles que há milhares de anos dominavam regiões do mundo através das mesmas práticas utilizadas hoje em dia, o assassinato, o engano e a fraude.
Isto explica o porquê dos judeus se considerarem “o povo escolhido por Deus” e porque os fundamentalistas radicais sionistas tratam os não-judeus como animais ou escravos. Eles sabem sobre esta verdade mas não querem que seus serventes descubram, já que usam a humanidade como escravos para que eles vivam como “deuses” na Terra. É exatamente a mesma forma de governo que existiu na Suméria, na Babilônia e no antigo Egito. E mais recentemente, Império Romano, Império Britânico e atualmente Império Judaico/Sionista(Nova Ordem Mundial), que no fim das contas, possui simbologia egípcia(de volta às origens!).
Ou seja, os reinos e o poder planetário surgiram com a chegada e instalação destes seres na Terra, seus descendentes herdaram por linhagem sanguínea os tronos e com o passar do tempo, estes descendentes se espalharam pelo planeta, fazendo com que o poder passasse para seus descendentes e mantivesse o resto dos humanos como seus escravos.
O retorno destes seres à Terra seria o fim da mentira e da enganação, talvez seja por isto que a elite judaica/sionista boicote ou manipule tudo que é relacionado à civilizações antigas e extraterrestres.

Quem desejar saber mais sobre os gigantes Anunnakis, este é o link.


Fonte:http://caminhoalternativo.wordpress.com/2012/11/27/os-gigantes-do-equador/

Nenhum comentário:

Postar um comentário